Hortas em apartamento: tendência e necessidade nos dias de isolamento

Os meses de isolamentos trouxeram muitos aprendizados às pessoas em diversas áreas. Uma delas foi na parte de decoração de interiores com a busca por desenvolvimento de hortas caseiras, que foi altamente procurada no período. De acordo com o Google Trends, sistema que mostra tendências de busca, o termo “horta em apartamento”, por exemplo, teve um crescimento repentino a partir de março, com pico, principalmente, na primeira quinzena de maio.

A redução das saídas aliada à busca por uma vida mais saudável, além de criar um ambiente mais agradável para se estar diariamente, são algumas das razões apontadas por especialistas. O cultivo de hortas em apartamento é, inclusive, uma tendência que tem levado à publicação de livros, desenvolvimento de aplicativos, entre outras ações que possam ajudar às pessoas nesse movimento em prol de uma vida urbana mais agradável.

O empreendimento Reserva Brasil, da Construtora Miramar, é um exemplo já antenado a essa necessidade e traz elementos naturais como incentivo a atividades que gerem sustentabilidade. Em seu projeto paisagístico, assinado pelo o arquiteto e paisagista Benedito Abbud, é possível encontrar árvores frutíferas como jabuticabeiras e pitangueiras, hortas com temperos e ervas na área gourmet, além de toda sua decoração remeter a temas ligados à natureza.

E para ajudar aqueles que buscam por esse prazer doméstico, a Embrapa, com seu projeto “Embrapa-Hortaliças”, trouxe durante a pandemia cursos on line gratuitos sobre como fazer hortas em pequenos espaços. As indicações da instituição mostram que as plantas mais recomendadas para esses ambientes são coentro, salsinha, cebolinha, alface e manjericão. “Mas é possível plantar até pimentão e tomate”, garantem.

O Greenpeace é outra instituição que separou diversas dicas para o período da pandemia, como essas abaixo e as quais estão no artigo “Horta em casa: uma conexão com a natureza durante o isolamento”:

1º passo – Decidindo onde plantar

Se você tem quintal, separe uma pequena área para a horta. Para quem mora em apartamento, existem várias espécies que podem ser plantadas em vasos (caso tenha dificuldade em encontrar vasos porque o comércio está fechado, improvise com objetos que tiver em casa, como copos, garrafas pet e embalagens de plástico).

Em qualquer situação, é importante que o local escolhido receba luz do sol em pelo menos um período do dia.

Opções boas para quintais: pepino, mamão, abóbora, abacaxi, banana, repolho, tomate, couve e berinjela.

Opções boas para vasos: rúcula, manjericão, tomate cereja, alecrim, hortelã, morango, cebolinha, pimentão, salsa, coentro e alface.

2º passo – A terra precisa de preparo

Você pode comprar a terra já adubada. Caso não a encontre, enriqueça-a com adubos orgânicos como húmus de minhoca. Cuidado com a concentração — observe a dosagem na embalagem.

Revolva a terra, porque ela não pode estar compactada. Se não adiantar, acrescente um pouco de areia.

3º passo – Escolhendo o que plantar

A escolha do que plantar depende do quanto você tem de espaço, como já falamos, e luz (veja no 4º passo). Como a orientação é evitar sair de casa, tente usar sementes e brotos dos alimentos que você já tem, ao invés de comprá-los. E tente priorizar alimentos sem agrotóxicos, que fazem muito mal à sua saúde e ao meio ambiente.

Plantas aromáticas também são uma boa opção para quem quer cultivar horta em casa. Orégano, alecrim e tomilho, por exemplo, são um chamariz para abelhas, nossas amigas polinizadoras. Assim, além de deixar seu lar perfumado, você oferece a esses insetos tão importantes para a natureza a matéria-prima que precisam para existirem.

 


A tendência do home office e 5 dicas para você adaptar sua casa a esse modelo de trabalho

Em janeiro deste ano, a revista Consumidor Moderno já apontava em uma reportagem que o home office seria uma tendência de trabalho em 2020, devido a algumas pesquisas de busca realizadas no Pinterest, uma rede social muito voltada às artes, imóveis, arquitetura e decoração. Mas eles nem imaginavam o que viria nos meses seguintes.

O isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus, com certeza acelerou esse modelo, que tem se mostrado cada vez mais eficiente, principalmente para aquelas atividades em que tecnologia está envolvida nos processos. Uma reportagem da Agência Brasil mostrou em abril deste ano que o número de empresas que pretendem adotar o home office após a crise do novo coronavírus deve crescer 30%, segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Tendências de Marketing e Tecnologia 2020: Humanidade Redefinida e os Novos Negócios.

Mas implantar um home office nem sempre é tão simples, se sua residência não tiver a estrutura adequada para tal. Pare e pense:  sua casa está preparada para receber esse modelo? Você sabe por onde começar? Se ainda não estiver, listamos abaixo 5 dicas fundamentais para ajudá-la(o) a começar seu home office o quanto antes:

  1. Localização: pense em qual área da sua casa, você terá menos interferência e se terá disponível tomadas e cabeamentos necessários para ligar computador e internet. Uma rede wi-fi vai ajudar muito também.
  2. Iluminação: a iluminação está adequada? Veja se o local tem uma luz natural suficientemente boa para que você utilize o menos possível de luz artificial, afinal ficar em casa trabalhando o dia todo vai consumir uma boa parte da energia elétrica.
  3. Ergonomia: essa, que já era fundamental nos escritórios, também precisa existir em seu home office. Cadeiras e mesas apropriadas, boa postura e pausas para um relaxamento são fundamentais. E não se esqueça que a boa iluminação também é importante nesse aspecto para cuidar da saúde dos olhos.
  4. Crie uma rotina: manter uma rotina de trabalho é também fundamental nesse processo. Pense da mesma forma como se estivesse indo trabalhar no escritório: acorde cedo, tome banho, café, se arrume. Nada de fazer home office de pijama! Isso realmente não vai ajudar em sua produtividade.
  5. Ferramentas: e que tal começar a usar ferramentas on line para ajudar em sua organização de tarefas e comunicação com os colegas de trabalho? Existem diversas no mercado, entre elas Trello, Runrun.it, Slack, Zoom, Google Met, o próprio Whastapp e Skype. São fáceis de usar e com certeza se tornarão um apoio importante neste período.

Quando sua residência já está adaptada à modernidade

Ter uma casa já pronta para receber esta tendência do home office pode facilitar muito. É o caso do empreendimento Vianna Home, localizado no bairro Boqueirão, em Santos (SP), que tem na praticidade e tecnologia seu carro-chefe.

Todos os apartamentos do conjunto foram construídos com infraestrutura para receber automação (IoT) e tomadas USB. Além disso, na área comum existe um espaço de co-working, também todo preparado para atividades de trabalho ou realização de reuniões.

Além dessa infraestrutura para receber uma verdadeira estação de trabalho em casa, o Vianna Home se destaca também pela presença de inovação na parte de segurança e garagem: todas as suas fechaduras são eletrônicas e é o primeiro edifício residencial em Santos com estrutura para receber tomadas para veículos elétricos.

Bacana, não é mesmo? Sua já está pronta para colocar a mão na massa, ou melhor, as mãos no computador como estes apartamentos do Vianna Home? Gostou do empreendimento? Conte para nós e se quiser aproveitar para conhecer o imóvel, é só nos contatar por este link: https://construtoramiramar.com.br/vianna-home/


Saiba como ter um imóvel sustentável e contribuir para sua qualidade de vida

A construção imobiliária moderna vem apostando cada vez mais em empreendimentos tecnológicos e sustentáveis, que, além de proporcionar mais conforto e qualidade de vida, colaboram diretamente com o meio ambiente. A captação de energia solar e o reaproveitamento da água da chuva são exemplos que vêm sendo aplicados com sucesso na construção civil e, aos poucos, deixaram de ser tendência e transformaram-se em práticas necessárias de reponsabilidade ambiental, capazes de mudar espaços e hábitos diários.

Mas as inovações não se limitam a imóveis novos, pois é possível ajustar cada construção a um consumo consciente com ações simples no dia a dia. Abaixo listamos algumas dicas que podem proporcionar sustentabilidade a sua residência, ao mesmo tempo que dão charme e, ainda, podem contribuir para a valorização do imóvel.

 

Como ter um imóvel sustentável com ações simples no dia a dia

 

  1. Luz natural

Para quem possui grandes janelas, a iluminação natural, sempre presente no planejamento de designers e arquitetos, é um ponto que deve ser aproveitado. Elas oferecem ótima circulação de ar, economia de energia pois não haverá necessidade de uso de luz artificial, além de sofisticação para ao imóvel. Um ambiente clean é sempre mais confortável, sem falar que a presença da luz solar pode contribuir também com a saúde na produção de vitamina D.

 

  1. Lâmpadas de led

A iluminação em led oferece grandes benefícios para o ambiente, na contramão das fluorescentes e incandescentes, as lâmpadas de led possuem maior vida útil e economizam em 80% o consumo de energia. São, portanto, mais ecológicas, apresentam baixa emissão de calor e funcionam em baixa voltagem. Uma verdadeira tecnologia verde.

 

  1. Equipamentos inteligentes

A tecnologia e construção ecológica estão crescendo como aliadas e tendem a progredir com a presença de equipamentos inteligentes, que contam com prevenção de gastos de água, sem mencionar a praticidade. Um exemplo é a instalação de pias ou chuveiros com emissão de água automática, entre outras opções.

 

  1. Sistema de reuso de água

A reutilização, tão importante quanto o consumo consciente de água, contribui diretamente para o meio ambiente evitando o desperdício de águas limpas. Esta prática pode ser utilizada com a água da chuva, por exemplo, para irrigar plantas, lavar varandas e demais atividades domésticas.

 

  1. Cultivar plantas

Ter jardim ou até mesmo uma horta em casa é um benefício e tanto. As plantas, melhoram a qualidade ambiente do ar e ajudam a controlar a temperatura do local. Já o cultivo de hortaliças proporciona o consumo de alimentos orgânicos, frescos e livres de agrotóxicos. Com esse foco a construtora Miramar desenvolveu o empreendimento Reserva Brasil, que traz hortas e árvores frutíferas em seu projeto paisagístico para incentivar os moradores a terem suas hortas caseiras.

 

  1. Separar o lixo

Plástico, metal, vidro, papelão e lixo orgânico precisam ser separados. A coleta desses materiais individualmente evita que eles sejam despejados em lixões ou aterros sanitários e demorem anos para se decompor, a prática diminui a exploração de recursos naturais e a poluição do solo, da água e do ar.

 

Conferiu que com ações simples também é possível estar engajado na proteção da natureza e inovar no design da sua residência? Já promove essas ações no seu dia a dia?  Gosta de sustentabilidade ligada à arquitetura? Então conte para nós o que acha mais importante para gerar um imóvel sustentável e compartilhe conosco uma dica para as pessoas fazerem também em suas casas.

Optima Comunicação Estratégica


Estrangeiro que investir em imóvel no Brasil terá direito a visto

Desde o fim de novembro, quem comprar imóvel no país pode pedir autorização para residir

Pensando em atrair os olhares de estrangeiros que pensam em morar no país, o Brasil decidiu apostar em uma alternativa de sucesso em outros países e que facilitou a saída de brasileiros interessados em residir no exterior.

Desde o fim de novembro, o estrangeiro que comprar um imóvel no país tem o direito de pedir uma autorização de residência, uma alternativa bem similar ao chamado “visto gold” que existe para facilitar o processo de mudança para outros países, como Portugal.

No Brasil, o investimento mínimo em imóveis prontos ou em construção é dividido por regiões. Quem optar pelos estados das regiões Norte e Nordeste, terá de desembolsar R$ 700 mil, já nas demais regiões o valor terá de ser de, no mínimo, R$ 1 milhão. Esta regra é válida tanto para imóveis residenciais quanto comerciais, mas apenas para os urbanos, sem incluir propriedades rurais.

Para o imigrante ter direito a uma autorização provisória de dois anos, o investimento no ramo imobiliário deve ser validado por um banco nacional. O prazo estabelecido como provisório serve para garantir que o imóvel está sendo conservado e continua com o mesmo dono. Depois disso, a autorização se torna permanente.

Optima Comunicação Estratégica


Os três erros mais comuns na hora do financiamento imobiliário

Verificar a documentação e planejar custos adicionais são essenciais

 

A compra de um novo imóvel é repleta de felicidade e ansiedade, que pode acabar levando o comprador a cometer um dos cinco erros mais comuns na hora do financiamento imobiliário. Estes cinco equívocos estão listados abaixo:

 

1 – É preciso planejamento financeiro

Perder o imóvel para o banco é o grande risco ao ficar inadimplente com o financiamento imobiliário. Desta forma, a organização e o planejamento bem-feito do orçamento mensal são essenciais. O valor da parcela não deve comprometer mais do que 30% da renda familiar.

2 – Planeje custos adicionais

Não conhecer todos os custos que fazem parte da aquisição de um imóvel é mais um erro bastante comum. Despesas com as custas cartorárias, com a emissão de certidões, entre outros, podem custar até 10% do investimento e acarretar em inadimplência ou na contratação de outro empréstimo, de maneira que prejudique a renda familiar.

3 – Verifique sua documentação

É necessária a verificação da documentação exigida e sua validade. Caso o prazo do documento termine, será obrigatório fazer outra via e acarretará em mais demora e burocracia no processo de financiamento imobiliário.

Tem mais dúvidas sobre financiamento? Já conhece nossos empreendimentos e vai precisar financiar? Fale com um de nossos corretores e busque todas as informações que precisar. Clique aqui.

Optima Comunicação Estratégica


Santos e o novo conceito de urbanidade

Como a cidade se encaixa nesta definição e o que ela pode lhe trazer de benefícios

Já parou para pensar o quanto o santista gosta de fazer tudo a pé? Você mesmo já pensou em deixar um pouco o carro na garagem e dar uma volta pelo seu bairro caminhando? Se já fez, principalmente na cidade de Santos, sabe o quanto é prazeroso observar cada detalhe que encontra em sua região, muitas vezes despercebido quando está dentro de carros ou em motos. Essa sensação não é à toa. Existem estudos que mostram o quanto essas possibilidades são importantes no dia a dia das pessoas e, junto à uma infraestrutura adequada, definem o conceito e urbanidade.

Confira abaixo os fatores que compõem a definição atual de urbanidade e todas as vantagens que morar em locais assim podem trazer ao seu dia a dia:

  1. Infraestrutura

Urbanidade é diretamente associada a uma boa condição de vida e a questões como existência de água encanada, saneamento básico, luz elétrica, asfalto, transporte e todos os serviços básicos, como educação e saúde, para que a população tenha o mínimo para viver naquele local. Mas não só isso. É preciso que as pessoas estejam integradas a essa infraestrutura, pois sua dinâmica no dia a dia também é fator que compõem esse conceito. Os moradores têm de se sentir parte do bairro.  E fazendo parte terão a sensação de bem-estar, como veremos abaixo.

2.   Bem-estar

A sensação de bem-estar de seus moradores também entra no conceito moderno de urbanidade. E isso não se resume apenas à infraestrutura, mas também à qualidade de vida. A presença de centros comerciais, espaços de lazer, entretenimento e serviços como padaria, farmácia e lojas em um raio que a população possa ir a pé estão diretamente ligados à bem-estar e, consequentemente, a urbanização.

E vamos além:  calçadas apropriadas e conforto ambiental também é essencial. Fatores como uma arborização adequada, proteção do sol, iluminação à noite adequada para o pedestre, possuir pelo menos 12 metros quadrados de área verde por habitante e a velocidade máxima das vias de 30 Km/h são algumas características que também entram na definição de um bairro urbanizado.

3.   Segurança

A segurança, que também faz parte do conceito de um bairro urbanizado, além da presença de policiamento, está diretamente relacionada à presença das pessoas nas ruas. Ao contrário do que muitos pensam, que muros oferecem segurança, segundo pesquisas, na verdade, eles dão a sensação de insegurança e fazem com que as pessoas não andem a pé. Este conceito de ocupar o espaço e resolver as coisas a pé também traz de volta a questão do bem-estar, já que conseguem resolver as necessidades dentro do bairro e de preferência a pé.

Em Santos, apesar de muitos prédios, as pessoas ainda gostam de fazer muitas coisas a pé e estão sempre presentes em diversos bairros. É por isso, junto à presença da praia, à prática de esportes e uma vida mais saudável é que faz com que a cidade seja tão procurada como local de “qualidade de vida”.

São diversos os bairros da cidade que estão dentro dessas características e oferecem tudo o que você precisa. Mas sempre existe aquele preferido, não é mesmo? Conte para nós qual é o que mais gosta e o que mais gosta de fazer na cidade. Aproveite e conheça nossos empreendimentos e também comente por qual você mais se interessou. Clique aqui.

Optima Comunicação Estratégica


Imóveis para o público jovem são opções de investimento

Mercado que cresce a cada ano no Brasil é visto como boa alternativa pelos investidores

 

O mercado de imóveis voltado para estudantes universitários é muito forte nos Estados Unidos e na Europa e, apesar de pouco explorado, tem se mostrado muito promissor no Brasil e pode ser um “tiro certeiro” para os investidores.

Estima-se que cerca de 2 milhões de estudantes no país estudam longe de casa e precisam de um lugar para chamar de seu. Estrutura diferenciada, segurança, organização e localização próxima a universidades são critérios importantes e que o imóvel deve conter para se tornar mais atrativo para o universitário.

O Vianna Home, novo empreendimento da Construtora Miramar, possui este conceito e ainda conta com uma arquitetura planejada, com decoração pensada especialmente para o público universitário, fazendo o uso de elementos coloridos de design contemporâneo nos ambientes de área comum.

A estrutura de lazer completa localizada em um mesmo piso promove a integração social, tão valorizada pelos jovens, através de diversos ambientes modernos e idealizados para proporcionar experiências incríveis.

A área de lazer conta com piscina, deck molhado, salão de festas, espaço gourmet com churrasqueira, fitness center, sala de games, lavanderia e coworking, onde também é possível contemplar a vista de 360º da cidade.

Para o diretor do Grupo Mendes, Alex Mendes, o imóvel universitário é uma excelente opção de investimento. “Comprar um imóvel com este perfil é uma boa alternativa para o investidor, a medida que este cenário se torna, a cada ano, mais promissor no país”, explica Alex.

 

Optima Comunicação Estratégica


Cinco dicas importantes na hora de financiar um imóvel

É normal surgir aquela dúvida sobre qual é a melhor maneira de lidar financeiramente com a compra de um imóvel. E quando ela paira, uma das primeiras opções escolhidas pelos consumidores é recorrer ao crédito habitacional.

O financiamento imobiliário tem sido um dos principais meios utilizados por compradores para viabilizar o sonho da casa própria. Pensando nisso, disponibilizamos cinco dicas para ajudar você na hora da decisão de qual a forma mais segura para financiar seu imóvel.

1. Planejamento é essencial

Em momentos como esse, é fundamental manter a razão acima da emoção. O preço do imóvel tem de estar de acordo com a sua renda e, antes de assinar o contrato, devem ser mensurados os prós e contras de um financiamento imobiliário.

Com diversos agentes financeiros realizando este tipo de serviço, é preciso levar em conta as condições do financiamento, taxas de juros, os prazos, tempo de aprovação, entre outros pontos importantes.

Como as linhas de crédito alternam de acordo com algumas variáveis, como valor do imóvel, da entrada, quantidade de parcelas, entre outras, é fundamental traçar o estilo de imóvel que você deseja de acordo com o orçamento disponível para a aquisição.

2. Simule antes de contratar

Para ajudar você a definir qual o melhor tipo de financiamento, algumas empresas já oferecem em seus sites o serviço de simulação de crédito que proporciona ao cliente uma maneira a mais de começar a se planejar antes mesmo de iniciar o processo.

Testar as linhas de crédito e quanto será necessário que você comprove de renda para o empréstimo que está visando são algumas das vertentes possíveis de analisar em diferentes instituições.

3. Convênios facilitam a sua vida

Antes de fechar o financiamento, procure saber se o local onde você trabalha possui convênio com agentes de crédito, que podem te disponibilizar uma série de vantagens, como, por exemplo, juros mais baixos e prazos maiores para parcelamento.

4. Separe a documentação necessária e ganhe tempo

Como financiar um imóvel é um processo bastante complexo, as instituições financeiras costumam pedir uma série de documentos necessários para realizar o financiamento.

Entretanto, muitos são documentos básicos e que são necessários em diversas destas empresas. Para isso, busque se informar sobre e separar tal documentação, isso pode agilizar a liberação do financiamento.

5. O limite para o financiamento deve ser de 30% do seu orçamento

Adquirir um imóvel requer um sacrifício financeiro a longo prazo, por isso é necessário zelo e cuidado na hora de selar o negócio. Para isso, deve ser feito um levantamento de seu orçamento pessoal e familiar, para garantir que o financiamento não ultrapasse 30% dos seus gastos.

Seguindo estas dicas, você tem tudo para se planejar da melhor maneira para acertar na hora de escolher o financiamento perfeito para realizar o sonho da casa própria. Contudo, para ter o crédito aprovado é necessário seguir sete importantes etapas.